Príncipe imperial do Brasil lança 3ª Edição de seu livro em Florianópolis

Dom Bertrand  de Orleans de Brangança, Príncipe imperial do Brasil, bisneto da Princesa Isabel, realizou um cocktail de lançamento de seu Livro “Psicose ambientalista” no Floripa Shopping dia 06 de Junho.

Esta é a terceira edição de seu livro onde Dom Bertrand defende a propriedade privada e a livre iniciativa, salienta a importância do Brasil no cenário mundial como  grande produtor de alimentos para a humanidade, critica fortemente a bandeira levantada que produzir alimentos significa poluir e ou degradar a natureza.

Dom Bertrand afirma que o território brasileiro está mais de 69% preservado como estava a 500 anos e a Amazônia ao contrário do que dizem, está cerca de 80% intacta e  toda essa mídia em cima do desmatamento é enganosa e exagerada, querem um Brasil parado e estático Dom Bertrand diz “A Amazônia não é o pulmão do mundo, como estão dizendo.”

Os Brasileiros poluem somente 1% enquanto que a  China polui mais de 26% sendo o maior poluidor mundial e o Estados Unidos vem em segundo com cerca de 19%.   Dom Bertrand salienta que o Brasil não precisa se preocupar, a agricultura não destrói como dizem o Cerrado só serve para ter cobras e mato rasteiro e proibir o uso dessa área inativa para o plantio como estão fazendo é desperdício.

Em “Psicose Ambientalista”  Dom Bertrand alerta a importância do Brasil no cenário mundial e que o país tem total condição de ser uma grande potência mas precisa urgentemente de uma restruturação política acabando com a corrupção.

Essa ecologia radical qualificada como religião ecológica por cientistas sérios e renomados, desencadeou uma psicose ambientalista usando o pretexto de salvar a natureza, violando gravemente o direito a propriedade impondo limites ao progresso econômico de todas as camadas da população.

O livro denomina a pressão para a preservação atual como Ecoterrorismo para implantar uma religião ecológica, igualitária e anticristã engessando o crescimento brasileiro, conforme mencionado em trechos do livro;

“Os Argumentos pseudo-técnicos amplamente propagandeados são meros pretextos para iludir a opinião pública e implantar uma ordem social falsa, que não é outra coisa senão o socialismo de Estado, ou seja, o velho comunismo metamorfoseado”.

“Não há como ignorar ou negar que, por trás dessa investida ambientalista em favor de uma pretensa preservação da natureza, o que se oculta sorrateiramente é o cavalo de Tróia do neocomunismo verde.  Que fique claro: o engessamento arbitrário do País, inteiramente inadmissível sob qualquer ponto de vista sensato, contraria seriamente os interesses da Nação e, neste sentido, não vê como deixar de configurá-lo como um autêntico crime de lesa-pátria.”

Empresários e representantes da Monarquia de Florianópolis estiveram presentes ouvindo Dom Bertrand seguida da sessão de autógrafos e pose para fotos.

Eunice Ferreira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s